Miss Bumbum, Ana Julia, se reinventa nessa pandemia e entra para as plataformas digitais de streaming

0

Com o olhar de índia, Ana Júlia, que é descendente direta da tribo caiapó. Os chamados Caiapó- Cubem-Cram-Quem. (Um grupo indígena brasileiro que se divide em diversos subgrupos) mostrou que é bastante corajosa e decidida. Uma verdadeira guerreira representando o seu povo em diversos concursos. A Miss Bumbum Pará vem arrancando muitos suspiros por onde passa pelo seu jeito indígena e descontraído ser.

A pandemia tem dificultado a vida de muitos brasileiros, grande parte dos trabalhadores estão com os comércios, barres e restaurantes fechados. Para Ana Júlia, de 34 anos, o impacto da pandemia mudou o rumo da sua vida. A estudante de Educação Física que teve as suas aulas suspensas, para sustentar a casa e pagar as dívidas, começou a trabalhar como atriz pornô nos sites e plataformas digitais destinados ao público Adulto, tais como: Onlyfans e Câmera Privê

Ana Júlia foi a primeira mulata a conquistar o prêmio de Miss Bumbum Pará. Com poses sensuais e provocantes ela destacou o popozão de 110 cm, mostrou as suas curvas e exibiu um corpo escultural que deu inveja nas outras participantes do concurso, levando o prêmio para a casa.

“Meu bumbum faz bastante sucesso entre os homens, por onde eu passo escuto elogios e diversas cantadas. A genética ajuda, mas, também, não adianta ter o maior bumbum e não cuidar”. Brinca Ana.

A atriz de filme para adultos teve que mudar a sua rotina e se reinventar. Com novos hábitos para se manter em forma, Ana Julia faz musculação e exercícios aeróbicos todos os dias. Sua alimentação é a base de proteínas, pouco carboidrato e muita água.

Durante a sua nova caminhada nessa profissão ela já recebeu alguns convites para participar do Concurso de Rainha do Futebol do Flamengo e do Campeonato Fitness que ocorrerá em Maio. Ela faz suspense se vai aceitar ou não as propostas. ’Aguardem e confiram!”, brinca.

Deixe uma resposta

Nota antes do formulário de comentário