Estudante Gabriele Annes reforça a importância da universidade na vida das pessoas

0

Ingressar em uma universidade é um grande sonho e objetivo de muitas pessoas ao redor do mundo. No Brasil, milhares de jovens se esforçam por longos meses, estudando nos mais diferentes tipos de cursinhos para vestibulares e Enem com um único propósito: conseguir a tão sonhada vaga em uma unidade acadêmica e poder viver a graduação tão desejada.

Experiências, novos conhecimentos, contatos… O mundo universitário oferece uma gama de novas vivências capazes de mudarem a vida de cada estudante. A graduação vai muito além de apenas mais um diploma em mãos, na verdade ela prepara da melhor forma o estudante para o mercado de trabalho.

A jovem Gabriele Annes iniciou seus estudos na universidade e cursa o 3º período de Relações Públicas – Comunicação Social. Para ela, estar no ensino superior é um grande passo para modificar a vida.  “Através do ingresso na universidade eu pude trocar experiências, contatos e desenvolver competências pessoais que me possibilitam me especializar em áreas específicas que fazem total diferença no mercado de trabalho. Entrar para uma universidade é importante para se ter um diferencial em um mundo tão competitivo. As pessoas que se especializam têm cada vez mais espaço e chances de se manter no mercado”, afirma Gabriele.

Começando na universidade em um momento de muita perda e dor, a estudante afirma que se deparou com profissionais de excelência, turmas variadas e unidades curriculares que a motivaram a seguir em frente. Um pouco depois também precisou lidar com a chegada da pandemia e iniciar uma nova rotina de aulas online.

“A pandemia é desafiadora para o estudante de comunicação, tive que me acostumar com a falta de contato pessoal e entender ainda mais as relações digitais. Estávamos passando por um processo de transição, já havia vida atrás da tela, mas agora essa vida é bem mais intensa”, aponta Gabriele.

Ainda apenas no terceiro semestre, o interesse de Gabriele em aproveitar cada segundo da sua vida acadêmica vai muito além. Por exemplo, a estudante já ultrapassou a quantidade de horas complementares obrigatórias do curso.

“Eu amo estar na universidade, todo mundo fala que eu estou em tudo que a São Judas faz. E eu realmente tento participar de tudo que posso. Todos os eventos e extensões nos possibilitam um crescimento surreal pessoal e profissional. Eu amo trocar experiências, sou apaixonada por conhecimento e acredito que a informação transforma, então pra mim o mundo acadêmico é um sonho é um motivo de muita felicidade”, completa. 

Hackathon Influencer do Bem

Entre as mais diferentes experiências vividas com a universidade, Gabriele integrou ao Hackathon Influencer do Bem, um programa do movimento Unidos pela Vacina e do Grupo Mulheres do Brasil. O desafio tem como objetivo conscientizar jovens e a comunidade em geral sobre a importância da prevenção à COVID-19, além de promover e endossar a vacinação como forma fundamental de combate.

O processo de inscrição era um formulário com perguntas técnicas sobre a COVID-19 divulgado pela universidade no site oficial do evento, seguido de uma pergunta: “Por qual motivo você quer participar?”. “Acredito que minha resposta foi decisiva no processo de seleção, já que eu disse que o motivo de estar ali era para contribuir no repasse de informações verídicas, a fim de evitar a desinformação em massa e as fake news no processo de vacinação”, conta Gabriele.

“Foram 3 ou 4 dias intensos. Não dormi durante o desafio. Fiquei de madrugada com minha equipe “antivírus”, na qual eu tive a honra de liderar, desenvolvendo uma proposta de Reality show do Influencer do bem. O evento foi sensacional, muita interação. Um contato direto com profissionais da saúde e da comunicação, o que trouxe muito conhecimento específico para todos que estavam ali pelo zoom. Tivemos a honra de ficar em terceiro lugar em meio às 25 equipes do Hackathon. Como minha primeira experiência com um evento dessa magnitude, considero que o progresso foi excelente. Ao final no dia da premiação fizemos contato com DJ ALOK e com o Daniel Faccini Castanho, foi muito emocionante”, declara Gabriele.

A estudante também participa do comitê dos alunos do XV Congresso Abrapcorp, evento que constitui um espaço qualificado de interlocução, reunindo pesquisadores para a disseminação e troca de experiências acerca de suas pesquisas. Neste ano terá como tema central a “Comunicação, Saúde Coletiva e Organizações”, promovendo discussões sobre o cenário contemporâneo que envolve pesquisas e práticas de comunicação nas e das organizações relacionadas à saúde e quanto aos desafios e perspectivas impostos pela pandemia da Covid-19.

Concurso “Minha São Judas”

Depois de tantas vivências e momentos importantes e especiais com a universidade, hoje a jovem ainda concorre no concurso “Minha São Judas”, que tem como objetivo premiar as melhores histórias de estudantes, egressos e educadores com a universidade. Gabriele concorre na categoria “Estudantes”. Para votar, clique AQUI.

“O concurso ‘Minha São Judas’ foi uma possibilidade de demonstrar como essa universidade mudou minha vida. Tentei em um vídeo de 2 minutos contar a reviravolta que minha vida deu após o ingresso na faculdade. Estava passando por um momento muito difícil, não havia me acostumado com a universidade que estava anteriormente e passei por processos pessoais de aceitação muito difíceis. Além disso, na minha vida pessoal perdi pessoas muito importantes e naquele momento eu estava perdida, não encontrava mais um propósito e meus sonhos já não importavam mais. Com o pouco de força que ainda tinha resolvi tentar novamente e recomeçar. Todos os profissionais  da São Judas foram muito importantes nesse recomeço. Em 1 mês de aula eu já havia me conectado com meus sonhos e objetivos e pude retornar a ser quem eu era, a pessoa que ama estudar e se desenvolver”, conta a estudante. 

Para Gabriele, o concurso é importante, pois possibilita o conhecimento sobre diferentes histórias e trajetórias de pessoas que muitas vezes se conectam no cotidiano e não sabem a vivência um do outro.

“O concurso possibilita conhecer outras trajetórias além das nossas e mostrar que, mesmo sendo pessoas tão diferentes, podem ter pontos em comum. Um dos meus concorrentes do concurso é o meu amigo Leonardo, mesmo concorrendo juntos nós tivemos uma conexão ainda maior pelas nossas histórias no concurso e isso é o mais importante: o aprendizado e a união que o Minha São Judas vem transparecendo para nós”, finaliza a estudante.

Deixe uma resposta

Nota antes do formulário de comentário